Month: outubro,2017
Heróis e Vilões — Redução da Maioridade Penal por quem convive diariamente com os jovens

Heróis e Vilões — Redução da Maioridade Penal por quem convive diariamente com os jovens

outubro 26, 2017 By instituto-phi

Escrito por Eduardo Caon, Coordenador de Educação do Departamento Estadual do DEGASE — Departamento Geral de Ações Socioeducativas — e idealizador do TV DEGASE e publicado originalmente no blog do Atados

 

Esteve em cartaz um filme de animação chamado “Megamente” da Dreamworks e ele conta, basicamente, a história de dois extraterrestres que caem na terra ainda bebês, sendo que quando eles crescem um se transforma num super-herói e o outro no vilão.

 

Discretamente mostrado ainda no início do filme, um deles cai num lar de uma família carinhosa e o outro no Presídio, não preciso dizer quem se tornou o que.

 

Este conto de animação em 3D colocou, em gigantes telas coloridas à nossa frente, a origem de mais de noventa por cento dos adolescentes em conflito com a Lei.

 

A maneira brincalhona e despretensiosa dos roteiristas joga luz num problema que a nossa sociedade não encontra tempo para pensar: “De onde vêm estes meninos e meninas?” ou ainda “Crianças já nascem bandidas?”. Minha experiência à frente da Coordenação de Educação do Departamento Estadual que cuida destes jovens — o DEGASE — me obrigou a responder isso, quando, rapidamente, você aprende que não deve perguntar pelos pais deles, pois ou é uma história de ausência ou pior: De violência.

 

Para muitos deles o conceito de honestidade é completamente desconhecido.

Phi na prática: transparência e compliance

Phi na prática: transparência e compliance

outubro 18, 2017 By instituto-phi

Hoje daremos sequência à série “Phi na prática”, onde falamos sobre processos do Instituto Phi. O tema do post é transparência e compliance, conceitos fundamentais para nós e tema de uma palestra que fizemos no último mês para projetos sociais a convite da Agência do Bem e doMetrô Rio.

Gerenciar uma organização social é uma função de enorme responsabilidade e a transparência é um item muito importante para mostrar que os recursos estão sendo administrados da melhor maneira possível. Isso quer dizer, na prática, produzir relatórios de atividades e prestação de contas periódicos, ter um orçamento bem detalhado e publicar o balanço contábil no site.

No Phi temos um escritório de contabilidade, fechamos números mensalmente e atualizamos nossa planilha de gastos para acompanhar se estamos trabalhando dentro do que foi planejado. Uma vez por ano, fazemos uma auditoria em todas as nossas contas e contratos, o que quer dizer que um profissional externo, totalmente isento, valida as ações que ocorrem no dia a dia da organização.

Outra prática importante é a emissão de um recibo para cada doação recebida. Isso dá segurança ao doador e a certeza que o recurso está sendo utilizado para o fim devido.

Um tema correlato a transparência é compliance, termo em inglês que pode ser traduzido como conformidade.

As organizações devem possuir um conjunto de procedimentos e controles internos para que verifiquem de forma constante sua conformidade em relação às normas específicas de suas áreas de atuação.

Phi na prática: avaliação de projetos sociais

Phi na prática: avaliação de projetos sociais

outubro 4, 2017 By instituto-phi
Hoje publicamos mais um texto da série “Phi na prática”! Depois de termos falado, na última semana, sobre contabilidade, hoje o tema é avaliação de projetos. Achamos super importante escrever sobre esse assunto tanto para que as instituições entendam como são avaliadas quanto para que investidores sociais entendam como trabalhamos.   O acompanhamento e monitoramento dos projetos apoiados é um dos diferenciais do nosso trabalho. Criamos a nossa metodologia de acompanhamento própria a partir de estudos e reflexões. Existem muitas teorias e metodologias para avaliar projetos sociais, além de cursos online gratuitos sobre o tema*. Para criar uma metodologia própria, o ideal é pesquisar e se manter atualizado sobre o tema para achar o método que se encaixe melhor com o perfil do projeto.   No Instituto Phi, nossa primeira avaliação é feita pelo Sistema Phi de Gerenciamento, que avalia as organizações com base em um questionário respondido pelo próprio projeto. A partir das respostas o sistema confere um grau de risco para cada organização, considerando quatro pilares: solidez, gestão, impacto social e transparência. Isso garante que as doações sejam feitas de forma mais transparente possível, mostrando aos investidores os pontos fortes e fracos do projeto escolhido.   É imprescindível que no início do projeto sejam estabelecidas metas e objetivos claros e ambiciosos. No Phi, cada vez que fechamos uma parceria, fazemos um contrato entre as três partes e as organizações preenchem um documento, anexo a esse contrato, contendo todas as informações relevantes sobre o projeto que será apoiado.