Month: janeiro,2018
Instituto Phi lança Edital relâmpago – Inscrições até 22/01

Instituto Phi lança Edital relâmpago – Inscrições até 22/01

janeiro 15, 2018 By instituto-phi

Começamos o ano com uma novidade!!! Nosso primeiro edital!

 

Pela primeira vez faremos a escolha de projetos através dessa ferramenta, com objetivo de permitir a inscrição de uma grande quantidade de projetos de locais diferentes com variados perfis de atuação.

 

O edital relâmpago tem esse nome porque ficará aberto por pouco tempo: de 15 a 22 de janeiro. Ele se destina exclusivamente a organizações sem fins lucrativos de educação e saúde a serem executados no estado do Rio de Janeiro. As propostas, entre R$ 50 mil e R$ 70 mil, devem necessariamente abranger projetos de curta duração: obra, reforma, compra de equipamento, material, capacitações de curta duração, compra de medicamentos, compra de alimentos, compra de uniformes entre outros.

 

Se já tiver lido o edital e quiser se inscrever, acesse o formulário de inscrição clicando aqui

 

Para baixar o arquivo do Edital Relâmpago, com todas as especificações técnicas, basta clicar no link abaixo:

Engajamento social: uma reflexão sobre a cultura de doação no Brasil

Engajamento social: uma reflexão sobre a cultura de doação no Brasil

janeiro 5, 2018 By marcos-pinheiro

Texto escrito por Lucas Borges e postado em www.politize.com.br

cultura de doação de um país é um indício da maturidade e evolução da consciência coletiva de uma sociedade. Ou seja, podemos entender que, quanto mais elevada é a cultura de doação de um país, mais pessoas possuem o entendimento de que elas também são parte da transformação positiva da sociedade e, também, são responsáveis para que essa transformação aconteça.

 

Uma das principais fontes de medição e entendimento da cultura de doação de cada país é o Índice de Solidariedade Mundial (World Giving Index), que mede o nível de solidariedade e engajamento social da população dos países pesquisados. Assim, através de pesquisas e entrevistas, o World Giving Index joga luz sobre as ações solidárias de cada população, focando em três quesitos:

1) Ajudar um estranho;

2) Doar dinheiro para uma ONG;

3) se voluntariar para uma causa social.

 

Em todos os quesitos, em termos proporcionais, o Brasil não figurou entre os 10 primeiros países. A análise sob a ótica da proporcionalidade é feita para colocar todos os países no mesmo ponto de partida, para medir essencialmente o percentual da população que realizam ações solidárias e assim evitar que países com grande população como China,