6 dicas para a sua ONG bombar nas redes sociais

novembro 10, 2017 By instituto-phi

Conteúdo postado originalmente pelo site www.nossacausa.com

 

Não é novidade para ninguém que a comunicação pelas redes sociais é a mais assertiva nos dias de hoje. Atualmente, todos que tem internet podem tanto produzir, quanto acessar qualquer tipo de conteúdo.

Simultaneamente, as redes sociais permitem uma interação direta entre o público e o emissor da mensagem. Explorar esta nova dinâmica de diálogo da sociedade é um importante aliado do Terceiro Setor na hora de engajar o público.

Paralelamente, perfis sociais atrativos são portas de entrada para novos doadores e canais de nutrição de relacionamento com a base existente.

A seguir, reunimos algumas das melhores práticas a se seguir para impulsionar o perfil da sua organização nas redes sociais:

Foque nas redes sociais certas

A rede social mais efetiva a ser usada pelas ONGs é o Facebook, e esse canal deverá ser sua prioridade. O Facebook é a rede social com o maior número de usuários no mundo todo, e é extremamente versátil. Você pode usá-lo para compartilhar tanto conteúdo escrito quanto visual.

Em segundo plano, escolha as redes sociais que se adequam às operações da sua ONG. Se o seu trabalho é principalmente concentrado no escritório e em articulações com o Governo, dê preferência ao LinkedIn ou ao Twitter.

redes-sociais-twitter

Por outro lado, se o trabalho em campo for seu principal enfoque, use e abuse dos recursos visuais no Instagram e do Snapchat.

Tenha uma voz consistente e alinhada com seu time

Esta é uma das principais premissas para alcançar o sucesso nas redes sociais.

É fundamental botar em palavras e transmitir a todos seus funcionários qual vai ser a política adotada e valores transmitidos pela sua ONG nas redes sociais. Toda a equipe deve estar ciente pois, cada um, por sua vez, é emissor de mensagens por meio de suas redes sociais pessoais.

Imagine só: você tem uma ONG que luta contra o aquecimento global e um dos seus principais coordenadores compartilha em sua página pessoal conteúdo de uma das empresas mais poluentes no mundo. Essa inconsistência pode pegar mal.

Tome cuidado especialmente com o compartilhamento de assuntos que podem ser ofensivos a minoria sociais como mulheres, negros e homossexuais.

Publique conteúdo relevante

Segundo o jornal britânico The Guardian, as notícias publicadas nas mídias por uma organização são atrativas se envolvem os seguintes valores: más notícias, boas notícias, surpresas, acompanhamentos de projetos, novidades, magnitude, relevância, elite de poder, celebridades, entretenimento.

Encante sua audiência contando histórias

O poder do Storytelling de comover e mobilizar as pessoas é incrível. Sem dúvidas sua ONG tem muitas histórias que agregam valor para compartilhar com seus seguidores. Tenha como principal enfoque nas suas histórias o impacto social do seu trabalho. Procure maneiras de mostrar como a sua organização, na prática, afeta o dia a dia das pessoas. Fuja do clichê mostrando nas suas histórias não somente os beneficiários da sua ONG, mas também o trabalho da sua equipe.

O Facebook tem um recurso de transmissão ao vivo que é bem bacana para mostrar ações pontuais.

Se tiver sem ideias, o site NGO Storytelling foi criado exclusivamente para ajudar as organizações a contarem histórias nas redes sociais.

O site americano Techsoup – que disponibiliza conteúdo para ajudar as ONGs de impacto social a se modernizarem – lançou recentemente um curso gratuito completo de Storytelling para as organizações. As aulas vão desde técnicas básicas de filmagem e fotografia, passando pelas etapas fundamentais para a elaboração de um roteiro, até tutoriais para edição no Photoshop. Não deixe de conferir!

Interaja com seus seguidores

Um dos recursos mais interessantes que a sua organização pode usar no Facebook são as enquetes, pois elas permitem uma interatividade direta com o público – essencial para o engajamento. Pergunte a opinião dos seus seguidores sobre aquela lei controversa de desmatamento que será votada, ou crie uma charada com emojis.

Dica de ouro: sempre responda todos os comentários e publicações no Facebook da sua organização.

  • Preze por qualidade ao invés de quantidade

Se sua página tem menos de 10.000 curtidas, não poste muito conteúdo pois suas publicações não vão aparecer no feed de grande parte dos seus seguidores.

É melhor optar por postar com menos frequência, mas conteúdo que agregue, de fato, valor para os seus seguidores.